Após 3 anos, Cetesb emite licença para aterro de lixo em Piracicaba

'Moeda verde' incentiva coleta de lixo reciclável e aquece economia de Santa Cruz da Esperança
‘Moeda verde’ incentiva coleta de lixo reciclável de Santa Cruz da Esperança
5 de agosto de 2017
Taxa de coleta de lixo é suspensa em Teresina após reclamações
Taxa de coleta de lixo é suspensa em Teresina após reclamações
12 de agosto de 2017

Segundo Prefeitura, CTR Palmeiras atenderá 100% da demanda municipal; atualmente despejos são transportados para outras cidades.

O aterro de lixo doméstico de Piracicaba (SP), pronto desde 2014, recebeu licença de operação da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) para começar a funcionar, segundo divulgou a Prefeitura nesta segunda-feira (7). Com 550 mil metros quadrados, a área da Central de Tratamento de Resíduos (CTR) do bairro Palmeiras, aguardava a liberação há 3 anos.

Segundo a administração municipal, a unidade faz parte do contrato de Parceria Público-Privada com o consórcio de empresas Piracicaba Ambiental. Com a licença, Piracicaba poderá fazer a disposição final de até 400 toneladas diárias de lixo doméstico, o que atende a 100% da demanda local, conforme a Prefeitura.

Atualmente, sem aterro em operação no município, os resíduos domiciliares coletados nas ruas da cidade pela Ambiental são transportados pela empresa até aterros particulares em Paulínia (SP) e Rio das Pedras (SP).

O início da operação do aterro no bairro Palmeiras depende agora da chegada equipamentos específicos para disposição, compactação e cobertura adequada dos rejeitos, conforme a administração. O trabalho precisa obedecer a padrões técnicos da Cetesb, informa a Prefeitura, que não divulgou prazo para início do serviço.

Em janeiro de 2016, moradores do Pau Queimado reclamaram de acúmulo de lixo em área de transbordo provisório (Foto: Edvaldo Souza/ EPTV)

Em janeiro de 2016, moradores do Pau Queimado reclamaram de acúmulo de lixo em área de transbordo provisório (Foto: Edvaldo Souza/ EPTV)

PPP é de 2012

Piracicaba não possui local apropriado para o descarte de resíduos há quase 15 anos. Parte do lixo era levada para um espaço de transbordo provisório, em perímetro urbano, no bairro Pau Queimado, o que chegou a incomodar moradores da região em janeiro do ano passado.

O novo aterro sanitário que já está pronto, no Palmeiras, conseguiu uma licença para operar parte da área em abril de 2015. A operação total do espaço está prevista na “PPP do Lixo”, que foi assinada em julho de 2012 para terceirização dos serviços de limpeza pública no município.

Conforme o contrato, a Piracicaba Ambiental deverá investir R$ 99,4 milhões em obras e equipamentos e receber, ao longo de 20 anos, R$ 730 milhões pela prestação dos serviços de coleta de lixo e varrição de ruas.

FONTE: G1

Site desenvolvido por:

Logo da Arte de Designer - Agência WEB - www.artededesigner.com
Abrir whatsapp
Posso lhe ajudar?