Dezesseis escolas do Barreiro vão contar com a coleta seletiva do lixo

coleta seletiva de lixo em Maceió
MPT adverte empresas fora dos padrões de coleta seletiva de lixo em Maceió
13 de setembro de 2017
separar o lixo
81% dizem separar o lixo, mas assunto ainda é desafio
20 de setembro de 2017

O caminhão vai percorrer a rota que inclui as 16 escolas do Barreiro, toda quarta-feiraPedro Antônio de Oliveira/PBH /
O caminhão vai percorrer a rota que inclui as 16 escolas do Barreiro, toda quarta-feira

A coleta seletiva do lixo vai ser ampliada em Belo Horizonte. Mais dezesseis escolas municipais na Região do Barreiro começam receber o serviço a partir das 8 horas da manhã, desta quarta-feira (30). O caminhão da coleta seletiva vai percorrer uma rota que integra as unidades de ensino participantes, uma vez por semana.

A primeira escola a receber o caminhão da coleta seletiva será a Escola Municipal Professora Isaura Santos. “O pontapé inicial da coleta foi explicar para os estudantes a importância da participação de cada um nesse processo e a reflexão sobre o que, individualmente, podem fazer no dia a dia”, conta a professora Izabel Cristina Álvares da Silva, coordenadora do projeto na Isaura Santos.

As 16 escolas pertencentes a esse projeto passaram nos meses de julho e agosto por trabalhos de orientação sobre a coleta seletiva e sobre a importância da destinação correta dos resíduos. Segundo Vanúzia Gonçalves Amaral, chefe do departamento de Mobilização da SLU, a escola é o melhor lugar para se iniciar trabalhos de sensibilização. “É nesse ambiente que se iniciam os primeiros contatos com práticas e atitudes corretas, incluindo assuntos relacionados ao meio ambiente. As crianças se tornam multiplicadoras e passam para os pais o que aprenderam”, destaca Vanúzia.

A coleta seletiva nas escolas do Barreiro é um projeto piloto construído pela Secretaria Municipal de Educação (Smed) e a pela Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), ao longo dos primeiros meses deste ano. Nos encontros com os diretores das escolas, ficou acertado que o material será separado durante a semana para ser recolhido nas manhãs de quarta-feira. Além disso, os alunos recebem oficinas de aprendizagem e experimentação para a destinação correta dos resíduos.

Os resíduos serão destinados à Cooperativa Solidária dos Recicladores e Grupos Produtivos do Barreiro e Região (Coopersoli Barreiro).

Multiplicadores

Algumas escolas já incorporaram a separação de resíduos sólidos em sua rotina. Na Escola Municipal Francisco de Magalhães Gomes, regional Norte, por exemplo, há também o recolhimento de pilhas e baterias para descarte adequado. “O impacto dessa ação com a SLU, certamente, extrapolará as escolas. Não se trata somente da coleta seletiva, mas de toda uma série de ações e mudanças de comportamentos que a antecedem e que decorrem dessa discussão como o incentivo ao consumo consciente, à diminuição do desperdício, à promoção da reciclagem verdadeira. Além da mudança de comportamento da comunidade escolar, as escolas ainda contribuirão para a geração de trabalho e renda para as cooperativas de catadores isso fortalece o propósito da coleta seletiva e seu aspecto cidadão” observa Alcione Caetano da Gerência de Educação Integral.

Como doar

Escolas que não estejam no projeto piloto, condomínios e cidadãos que quiserem doar papéis, plásticos, vidros e metais podem entrar em contato com uma cooperativa parceira da Prefeitura, encaminhar esses materiais para as sedes dessas associações ou descartar os recicláveis em um Local de Entrega Voluntária (LEV). Os endereços podem ser acessados no site da SLU. Mais informações também pelo telefone 156.

Fonte: PBH

Site desenvolvido por:

Logo da Arte de Designer - Agência WEB - www.artededesigner.com
Abrir whatsapp
Posso lhe ajudar?