Bairros estão sem coleta de lixo há mais de uma semana em Goiânia
Bairros estão sem coleta de lixo há mais de uma semana em Goiânia
16 de fevereiro de 2017
Garis retiram 435 toneladas de lixo em 24h em Vitória
Garis retiram 435 toneladas de lixo em 24h em Vitória do Espírito Santo
16 de fevereiro de 2017

Categoria alega que empresa teria deixado de pagar salários de janeiro. Paralisação acontece a 17 dias da nova empresa iniciar o serviço.

Prefeitura define nova empresa para realizar coleta de lixo em São José, SP (Foto: Reprodução/ TV Vanguarda)

Sindicato diz que serviço deve volta apenas após pagamentos (Foto: Reprodução/ TV Vanguarda)

Os funcionários da empresa que presta serviço de coleta de lixo em São José dos Campos entraram em greve na manhã desta segunda-feira (13).

Segundo o sindicato da categoria, a paralisação é pelo atraso no pagamento dos salários de janeiro, que deveria ter sido feito no dia 5. A empresa alega que apenas 9 trabalhadores tiveram o pagamento atrasado.

O sindicato informou que os salários dos cerca de 300 funcionários estão em atraso. A entidade chegou a se reunir com a empresa na última semana para uma negociação, mas terminou sem resultado. A empresa teria dito que uma mudança no sistema de folha de pagamento teria causado a falha no pagamento.

“Nós não vamos voltar a operação até que os salários sejam pagos, eles tiveram pelo menos uma semana da data de pagamento para resolver o problema de sistema”, diz Luiz de Faria, diretor sindical.

Na tarde desta segunda-feira, a empresa afirmou que fez os pagamentos e que os valores deverão estar disponíveis na terça-feira (14). Segundo o sindicato, os trabalhadores vão verificar se os salários foram repassados – caso não tenham sido pagos, a greve continua.

Nova empresa
No final de 2016, os trabalhadores fizeram várias paralisações por falta de pagamento e segurança. A nova paralisação acontece 17 dias antes da nova empresa contratada para o serviço começar a atuar.

Uma licitação definiu na última quarta-feira (8) a empresa Sustentare para o serviço. A Cavo, atual prestadora, chegou a apresentar proposta, mas foi desclassificada pela prefeitura por descumprir um item do edital. A nova empresa vai cobrar R$ 1,9 milhão ao mês pelo serviço. O valor é menor que o cobrado pela atual empresa e representa uma economia de R$ 11, 5 milhões ao ano.

A Urbanizadora Municipal (Urbam) informou que acionou um plano de contingência para o atendimento à população e notificou a empresa para a normalização da coleta. Informou ainda que desde o início de janeiro notificou a Cavo 202 vezes por descumprimento de contrato, que devem levar a multas. A administração reforçou que uma nova empresa deve iniciar o serviço em março.

A Cavo informou por nota que apenas nove trabalhadores tiveram os salários de janeiro em atraso por divergências de dados bancários. “Nove não receberam os salários de janeiro no quinto dia útil de fevereiro por divergência de dados bancários. A situação será regularizada ao longo do dia de hoje”, diz trecho da nota.

FONTE: G1

Site desenvolvido por:

Logo da Arte de Designer - Agência WEB - www.artededesigner.com
Abrir whatsapp
Posso lhe ajudar?