Prefeitura retira mais de 150 toneladas de lixo de praia de Maceió após chuvas

Do luxo ao lixo, do lixo ao luxo
Do luxo ao lixo, do lixo ao luxo
2 de junho de 2017
Cobrança em coleta de lixo revolta moradores de Pedreira e lei é contestada
Cobrança em coleta de lixo revolta moradores de Pedreira e lei é contestada
2 de junho de 2017

Equipes da prefeitura limpam lixo na Praia da Avenida, onde toneladas de lixo se acumularam depois de dias de fortes chuvas (Foto: Sarah Mendes/Ascom Slum)

A Superintendência de Limpeza Urbana (Slum) retirou 157 toneladas de lixo na faixa de areia da Praia da Avenida, em Maceió. A informação foi divulgada nesta quinta (1), mas os dados são referentes a semana inteira de trabalho no local.

A reportagem do G1 esteve na praia na última segunda-feira (29) e constatou que um mar de lixo havia se formado. Na ocasião, pescadores que viviam na região, a antiga favela de Jaraguá, disseram que o serviço de limpeza da prefeitura não chegava na região mais crítica.

O local já é conhecido dos alagoanos pelo acúmulo de lixo por causa do Riacho Salgadinho, um canal que passa por dentro da cidade onde são descartados resíduos e esgoto irregularmente e que deságua na praia. Mas até então não havia sido registrada uma quantidade tão grande de uma única vez.

O secretário da superintendência, Davi Maia, orienta a população a descartar os resíduos em locais regulares e reciclar o que puder.

“No começo do ano fizemos uma operação preventiva no Riacho Salgadinho e no Riacho do Silva para minimizar os danos causados pelas chuvas e pelo descarte irregular de resíduos. Nossas equipes estão empenhadas na força-tarefa e sabemos que o grande objetivo é proteger vidas”, explicou.

Pescadores trabalham em meio ao mar de lixo da Praia da Avenida (Foto: Natália Normande/G1)

Pescadores trabalham em meio ao mar de lixo da Praia da Avenida (Foto: Natália Normande/G1)

FONTE: G1

Site desenvolvido por:

Logo da Arte de Designer - Agência WEB - www.artededesigner.com
Abrir whatsapp
Posso lhe ajudar?