Tietê tem sacos de lixo nas calçadas após empresa parar coleta por dívida

Com efetivo de 80% nas ruas, coleta de lixo deve melhorar em São Vicente
Com efetivo de 80% nas ruas, coleta de lixo deve melhorar em São Vicente
7 de dezembro de 2016
Serviço retomado em Campinas tem coleta de lixo suspensa por fiscais do Ministério do Trabalho
Serviço retomado em Campinas tem coleta de lixo suspensa por fiscais do Ministério do Trabalho
7 de dezembro de 2016

Tietê (SP) tem sacos de lixos espalhados em diversas ruas nesta sexta-feira (18) depois que a empresa responsável pela coleta parou de trabalhar, na quinta-feira (17), sem prazo para retorno. “É um prejuízo para a cidade em geral, porque cachorros vão furar os sacos que têm comida, papel de banheiro. Todo mundo perde”, reclama o garçom Everaldo José Alves.

Garçom Everaldo Alves reclama: 'Cachorros vão furar os sacos' (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Garçom Everaldo Alves reclama: ‘Cachorros vão
furar os sacos’ (Foto: Reprodução/ TV TEM)

A empresa Corpus Saneamento e Obras parou alegando que a prefeitura deve nove meses de pagamentos, o que corresponde a aproximadamente R$ 4 milhões. Além da coleta de lixo, a Corpus realiza serviços gerais de limpeza e coleta hospitalar. A corporação diz ainda que só paralisou após negociações mal sucedidas. A prefeitura nega que o atraso chegue a nove meses e promete fazer um novo contrato até segunda-feira (21) para a volta do serviço. Até a normalização, o Executivo pede que os moradores deixem o lixo em casa.

O garçom Everaldo José Alves trabalha em uma choperia no Centro de Tietê. A frente do comércio ficou acumulada de sacos depois que a caçamba onde eles jogavam o lixo foi retirada pela empresa. “Nesse momento, de ontem para cá, nós tivemos que jogar para fora”, comenta.

O mesmo aconteceu com o autônomo Rafael Marcos Sabes. Ele mora em um prédio no Bairro Santa Rita. Todo o lixo das 36 famílias que vivem no local era colocado em caçambas em um depósito em frente ao prédio. Agora com a paralisação, o autônomo não sabe o que fazer:

Rafael Sabes não sabe o que fazer diante da paralisação (Foto: Reprodução/ TV TEM)
Rafael Sabes não sabe o que fazer diante
da paralisação (Foto: Reprodução/ TV TEM)

“O caminhão passava, recolhia o lixo da caçamba e a deixava vazia. Mas ontem [quinta-feira], logo após o almoço, a empresa passou recolhendo as caçambas. Agora sem ela não sei onde vamos colocar o lixo. Agora, imagine 36 famílias produzindo lixo e tendo que deixar aqui sem previsão de quando o serviço será normalizado”, afirma.

No Bairro Infito o problema da falta de coleta começou ainda na terça-feira, diz a aposentada Eliane Maria da Silva Bastos. Com tantos dias sem o caminhão passar, a frente da casa dela já está cheia de lixo. “Terça-feira coloquei o lixo e ficou. Achei que era o caminhão ou por causa do feriado. Coloquei ontem [quinta-feira] mais um pouco de lixo, mas não passou. Vai juntar moscas, bichos, vai chegar um ponto que vão por na rua. Aí os cachorros vão mexer, ficar a cidade bem feia”, conclui.

 

Com falta de serviço, calçadas ficaram com sacos de lixo em Tietê (Foto: Reprodução/ TV TEM)
Com falta de serviço, calçadas ficaram com sacos de lixo em Tietê (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Site desenvolvido por:

Logo da Arte de Designer - Agência WEB - www.artededesigner.com
Abrir whatsapp
Posso lhe ajudar?